Serra Talhada participa do festival Latino Amerciano de Software Livre

Nesta última sexta-feira(26) e sábado (27), aconteceu em Serra Talhada o FLISOL – Serra Talhada, evento integrante do Festival Latino Americano de Instalações de Software Livre, que acontece em todo continente, sendo que do Brasil apensa 50 cidades integram o movimento e em Pernambuco a capital do xaxado é a única representante. Em Serra Talhada […]

1 de maio de 2013 | 18:15

Software1Nesta última sexta-feira(26) e sábado (27), aconteceu em Serra Talhada o FLISOL – Serra Talhada, evento integrante do Festival Latino Americano de Instalações de Software Livre, que acontece em todo continente, sendo que do Brasil apensa 50 cidades integram o movimento e em Pernambuco a capital do xaxado é a única representante.

Em Serra Talhada o evento foi montado pelos alunos do ITEP (Instituto de Tecnologia de Pernambuco) com apoio de professores da UAST (Unidade Acadêmica de Serra Talhada) e reuniu nestes dois dias palestrantes e especialistas no assunto para  difundirem a idéia do uso de softwares livres, como uma forma de repartirem conhecimentos.

O prefeito Luciano Duque participou da abertura oficial do evento que aconteceu no auditório do ITEP na noite da sexta-feira (26) e declarou seu apoio ao trabalho que vem sendo desenvolvimento para criação e instalações de softwares pelos estudantes serra-talhadenses. Segundo Duque a “prefeitura é parceira de toda ação que venha contribuir com o conhecimento e o desenvolvimento”.

Participaram também do evento o presidente da Câmara Municipal, o vereador José Raimundo e o líder da bancada Governista na Câmara o vereador Nailson Gomes e ainda a Primeira Dama Karina Duque e a Vice-prefeita Tatiana Duarte.

Segundo declarações do Professor Cleition Fábio do Curso de informática da UAST/UFRPE, a realização do Flisol – Serra Talhada é uma prova do “amadurecimento da comunidade acadêmica local”, e acrescentou ainda   que “Serra Talhada pode vir a ser referência nesta área”. Para o professor Cleiton o uso de software livre é uma “solução econômica”.

A diretora do ITPE, a professora Mabel vê o evento como uma oportunidade de “se conhecer profissionais e trazer mais conhecimento para os alunos” e adianta que pretende continuar realizando o evento todos os anos, procurando expandi-lo, se possível para toda comunidade de software livre do Pajeú.

Diversas palestras e oficinas para instalações de softwares livres foram realizadas nestes dois dias e a participação superou as expectativas do organizadores e do prefeito Luciano Duque que aposta na “ousadia e criatividade dos jovens que despontam para o mercado”, disse ele.