Serra Talhada debate propostas para convivência com a seca

A Secretaria de Agricultura Familiar de Serra Talhada está reformatando o seu Plano Municipal de Convivência com a Seca, criado em janeiro deste ano. Para isso, vem contando com a parceria do IPA (Instituto Agronômico de Pernambuco), da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS). Em reunião […]

19 de novembro de 2013 | 16:21

Reunião 1A Secretaria de Agricultura Familiar de Serra Talhada está reformatando o seu Plano Municipal de Convivência com a Seca, criado em janeiro deste ano. Para isso, vem contando com a parceria do IPA (Instituto Agronômico de Pernambuco), da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS).

Em reunião na manhã dessa terça-feira (19), o secretário municipal de Agricultura Familiar, José Pereira, debateu novas propostas de fortalecimento do plano com a intenção de apresentá-lo à Conferência Estadual de Agricultura, que ocorrerá nos próximos dias, apontando os eixos prioritários para o melhor desenvolvimento rural dos municípios.

Os planos devem ser apresentados nas conferências regionais sobre a convivência com o seminárido e devem integrar a Política Estadual de Pernambuco. A ação faz parte da estratégia de atuação do Governo do Estado para que as cidades possam se enquadrar na Política Estadual de Convivência com o Semiárido, instituída por meio da Lei 14.922/2013, a qual os 122 municípios que compõem a região do semiárido pernambucano devem se enquadrar.

O trabalho iniciado nos municípios antecede a preparação das sete conferências regionais programadas para acontecer na segunda quinzena de novembro e primeira quinzena de dezembro. Já a conferência estadual será realizada, no Recife, nos dias 11 e 12 de dezembro. De acordo com o secretário de Agricultura, José Pereira, a intenção do plano de convivência de Serra Talhada é fortalecer o desenvolvimento sustentável com geração de emprego e renda.

“Vamos apresentar o nosso plano remontado e ainda mais forte a abrangente, apesar dele ter ficado pronto desde o início do ano. Agora, com ajuda de parceiros como o IPA, a UFRPE e o CMDRS agradecemos o apoio e esperamos que nossas propostas sejam atendidas”, disse.