Serra Talhada discute fim dos lixões e apoio a catadores

Preocupada com a situação de 60 catadores que atuam há cerca de 20 anos no lixão de Serra Talhada, a Prefeitura começou a planejar a realocação e o acolhimento dos trabalhadores. A intenção é inseri-los em cooperativas de reciclagens existentes na cidade e que funcionam com o apoio do governo municipal em parceria com o […]

22 de maio de 2013 | 19:55

Preocupada com a situação de 60 catadores que atuam há cerca de 20 anos no lixão de Serra Talhada, a Prefeitura começou a planejar a realocação e o acolhimento dos trabalhadores. A intenção é inseri-los em cooperativas de reciclagens existentes na cidade e que funcionam com o apoio do governo municipal em parceria com o projeto Recicla Pernambuco. Em reunião nessa terça-feira (21), foi estipulado prazo de 120 dias para que o acesso de pessoas ao lixão seja evitado.

A prefeitura planeja que, após 30 de setembro, os 60 catadores estejam trabalhando com mais dignidade, agora, na Cooperativa de Catadores de Material Reciclável de Serra Talhada que funciona, atualmente, com apenas 13 pessoas. O prefeito Luciano Duque  estuda contratar os catadores cooperados, incluindo os oriundos do lixão, como prestadores de serviço para atuarem diariamente na coleta seletiva na cidade.

“A ideia é contratar todos eles oferecendo um salário digno já a partir das próximas festas como o São João, Exposerra e Festa de Setembro”, comentou o prefeitoLixo 1, afirmando que será necessário estipular metas de trabalho para os coletores. Participaram da reunião nesta terça-feira a vice-prefeita Tatiana Duarte, os secretários Euclides Ferraz (Meio Ambiente), Cristiano Menezes (Obras), Célio Antunes (Serviços Públicos), o presidente da CDL, Everaldo Lima; representantes do Recicla PE e do próprio lixão.

Na visão da vice-prefeita Tatiana Duarte, é preciso gerar nos catadores não um sentimento de perda, mas de ânimo. Ela visitou, na manhã desta quarta-feira (22), o lixão do município, localizado às margens da PE 390. Ao lado de representantes do Recicla PE foi comunicado o prazo de 120 dias. A equipe realizou também um cadastro sócio-econômico das famílias para identificar quais as maiores necessidades delas.

“Não queremos que os catadores saiam do lixão para virarem mendigos. Queremos acolhê-los dando suporte de trabalho. Muitos ainda não têm documentação, assistência à moradia… Ou seja, são privados de uma série de direitos. Então essa triagem ajudará as secretarias de Ação Social, Saúde, Mulher, Meio Ambiente e Educação a iniciar ações para acolhimento e fortalecimento da cidadania dessas pessoas”, comentou a vice-prefeita.

PROPOSTA É BEM AVALIADA

A preocupação da prefeitura de Serra Talhada tem motivo: o prazo de agosto de 2014 estipulado pela Política Nacional de Resíduos Sólidos, através da Lei  12.305/2010, que estipula o fim dos lixões nos municípios. Durante a reunião, o representante dos catadores do lixão de Serra Talhada, Francisco de Assis, aprovou a ideia de a prefeitura financiar o trabalho da cooperativa. “Com essa proposta será menos frustrante a nossa retirada”, avaliou.